quinta-feira, 16 de janeiro de 2014

Groove Quântico.

Curiosamente hoje me lembrei deste blog depois de tanto tempo. Não seria nada demais, não fosse o recomeço que vivo por agora, continuando de onde parei. Forfun então.



“Entrego, confio, aceito e agradeço”.

quarta-feira, 16 de novembro de 2011

Quarta-feira.

"Vou me benzer,
  vou orar,
  vou agradecer, 
  vou me rezar".



terça-feira, 22 de março de 2011

Madalena, vem dormir na minha cama!?

Meus milagres são feitos nos balcões de bar, é lá que minhas lágrimas são transformadas no seu vinho quase doce.
Minhas obras são feitas nas filas dos bancos, é lá que cobro de deus o que lhe emprestei dando aos pobres.
Meus santos encontro no puteiro, quando desprezam a solidão de estarem à sós à dois e rezam as virgens de joelhos.
Meu pecado ficou ao norte quando eu vi o sul do céu da sua boca suja e roubei o santo ósculo que estava guardado no sacrário do seu sexo e meu gozo foi verborragia.

terça-feira, 25 de janeiro de 2011

Oração.

Que os erros desse tempo não sejam os mesmos de outrora;
Que o alívio seja imediato;
Que a anciedade seja pouca;
Que os olhares sejam novos, e o sentimento unilateral.

Amém.

A.R.V.

terça-feira, 20 de julho de 2010

quinta-feira, 8 de julho de 2010

Finibus Bonorum et Malorum.

"At vero eos et accusamus et iusto odio dignissimos ducimus qui blanditiis praesentium voluptatum deleniti atque corrupti quos dolores et quas molestias excepturi sint occaecati cupiditate non provident, similique sunt in culpa qui officia deserunt mollitia animi, id est laborum et dolorum fuga. Et harum quidem rerum facilis est et expedita distinctio. Nam libero tempore, cum soluta nobis est eligendi optio cumque nihil impedit quo minus id quod maxime placeat facere possimus, omnis voluptas assumenda est, omnis dolor repellendus. Temporibus autem quibusdam et aut officiis debitis aut rerum necessitatibus saepe eveniet ut et voluptates repudiandae sint et molestiae non recusandae. Itaque earum rerum hic tenetur a sapiente delectus, ut aut reiciendis voluptatibus maiores alias consequatur aut perferendis doloribus asperiores repellat."

quarta-feira, 7 de julho de 2010

.

Estava feito. Não havia mais coisa qualquer à ser sabida, tudo o que podia já era o que de fato seria. Utopia. Do que era feito da noite -que nunca acabava antes do dia-, confessaram-me, ouvi. Sem nada a declarar, assenti calado quando o barulho que inda era silêncio, se fez mudo.
Que fiz? Que faço aqui? -pensei-, eu poderia estar bebendo -concluí-, "Candido ou o Otimismo" pareceu-me bastante apropriado naquela hora. Não era. Sabia disso.
Lembrei de já ter visto alguém que disse sobre o erro da vida sem música -Nietzsche talvez- não sei ao certo (detesto essas frases soltas que nunca dão pra saber o que são em verdade), mas porque raios mesmo lembrei disso? Melhor deixar pra lá, Cazuza é sempre melhor do que qualquer filosofia.
Ademais, estava feito, e tudo já era o que de fato seria.

terça-feira, 6 de julho de 2010

O bom, o mau e o feio.

video

sábado, 26 de junho de 2010

É.

Achei que veria anoitecer, mas quando cheguei, já era madrugada, e só fazia barulho o próprio silêncio -que quase me ensurdeceu- quando alguém me disse o que (mesmo sem bastar) escrevi como (per)verso.
Pouca era a roupa, muita era a vontade e, Irônico, foi o poemeto que li.

quarta-feira, 23 de junho de 2010

Compensação.

Desperto disperso no aperto do peito sufocando o sufoco, corro, não paro parto, parido na meia hora do dia, antes da noite cair cogito e ergo e sun.
Tangencio o limite do mensurável pondero o imponderável. Concluo: a primeira opção, não é uma opção.
Durmo aprendo o erro, acordo, descubro que fiquei louco... Ou que talvez já fosse antes.